Ressonância

Carlos Henrich
“Ressonância 7.84”
Esfera em resina de poliéster – diâmetro 80 cm, subwoofer,
C946 Club Of Knobs (oscilador eletrónico sub audio desenvolvido por Kazike), amplificador, rede de nylon, mala de alumínio, látex, estetoscópio.

RESSONÂNCIA 7.84, 2009
Instalação
@ The New Art Fest ‘17

Ressonância 7.84 é uma esfera translúcida que vibra na frequência do planeta Terra. Esta vibração é obtida com um gerador de frequências ”CLUB OF THE KNOBS“ desenvolvido por Kazike, um criador alemão de sintetizadores analógicos, residente em Portugal, cujo nome de nascença, Gerd Peun, foi entretanto substituído após contato com índios nativos da Costa Rica. Embora a ressonância seja inaudível (mesmo usando o estetoscópio que ironicamente acompanha a obra), podemos pressenti-la através da visão do cone (subwoofer) que, no interior desta metáfora de Gaia, visivelmente vibra.

Carlos Henrich, workshop com o idiofone O Pula pra Cuíto (2016)
The New Art Fest ’17, 2017

OS PULA PRA CUÍTO, 2016
Escultura sonora (idiofone)
@ The New Art Fest ‘17

“Idiofones” são instrumentos musicais ancestrais usados em várias culturas tanto para fins ritualistas como de comunicação. Dado o seu elevado poder de ressonância acústica, é ouvido principalmente na alvorada e ao final da tarde, quando as frequências baixas se propagam a longa distância.

“Inspirei-me em histórias contadas de comunicação por ritmos, tambores e objetos similares Angolanos que vi e toquei nos anos 80. Esculpi-os depois a partir de árvores de Choupos que cortei em meu atelier.

O idiofone “Os pula pra cuíto” pretende retornar a uma determinada raíz onde as culturas elaboraram uma comunicação dos homens para a natureza, e da natureza para os homens, que como uma entidade espiritual participa do coletivo da nação e está ligada à terra. Vejo nisto, futuras comunidades partilhando tecnologias e criando formas sustentáveis de gerir o Planeta”.

— Carlos Henrich

Carlos Henrich e Vincent Martial, exposição e performance, Etnosphere-Esculturas Sonoras, Lisboa Soa, Estufa Fria, Lisboa, 2019.

NOTAS

Carlos Henrich (Brasil/Alemanha) vive e trabalha em Lisboa. Frequentou o curso de Pintura e Escultura com o Professor Rainer Kuchenmeister na Staatliche Akademie der Bildenden Kunste, em Karlsruche, onde em 1988 obteve o grau de “aluno mestre” em pintura. Paralelamente desenvolveu trabalho em escultura em Vila Viçosa e Évora. Desde 1986 tem participado em diversos projetos coletivos, bem como em inúmeras exposições individuais e coletivas. Em 2010 cria o projeto “ARTE OCUPA LISBOA, PARIS…E TAMBÉM HAMBURGO”, projeto internacional de residência artística e psicoterapia urbana.

Club Of The Knobs – story (PDF)

Club Of The Knobs – Southern Inspiration
2013-01-23 by Theo Bloderer

Carlos Henrich sítio oficial

Blog de WordPress.com.