synaísthesis

synaisthesis-E_2017_SYNAISTHESIS

 

MÓNICA MENDES

Do grego synaísthesis, «sentimento comum a vários», os ambientes imersivos propostos por Adriana Moreno, Anderson Paiva e Bruna Christófaro exploram sensações e memórias a partir de diversas escalas da natureza – dos grãos de areia que lembram o mar, às partículas de água que incorporam o arco-íris, à nuvem que integra a nebulosa. Através dos sentidos e de metáforas, estas instalações questionam a relação da arte com as tecnologias digitais e a natureza como matéria-prima. Está subjacente uma preocupação com a sustentabilidade, propondo-se simultaneamente como catalisador para a consciencialização ambiental.

Os projectos aqui apresentados têm vindo a ser realizados no âmbito das suas investigações de doutoramento em Multimédia, Arte Contemporânea e Artes Performativas, com colaborações multidisciplinares cuja concretização ultrapassa a realização individual e em contextos tão diversos como residências artísticas, workshops e hackerspaces.

Neste sentido, esta exposição funciona como mais uma etapa deste processo, um laboratório vivo que virá a informar posteriores desenvolvimentos – desde a montagem em residência aberta à observação e avaliação da relação do público com as peças.

Esta exposição potencia assim o início de uma série de mostras por investigadores de doutoramento no âmbito das artes digitais e novos media.


Exposição SynaísThesis — Natureza Interactiva

Adriana Moreno
Anderson Paiva
Bruna Christófaro

Inaugura: 7 de Setembro, 18h30
Galeria da Faculdade de Belas-Artes. Lisboa
Finissage: 14 de setembro, 21h00.

Blog de WordPress.com.